Calculador de distância para cabos em instalações CFTV

Calculador – MCM

Dicas de como instalar um sistema de câmeras CFTV

O primeiro passo é levantar os pontos estratégicos e vulneráveis de sua residência. Você precisa planejar onde quer colocar as câmeras, e quantas câmeras vai precisar. Outro ponto é definir o local um de instalação do DVR, de nada adianta ter um sistema completo de segurança, câmeras de alta resolução e gravação se no momento de uma ocorrência você tiver o seu DVR roubado.

Definindo o tipo de câmera

Para definir o tipo de câmera deve ser considerada a luminosidade a distância da câmera em relação aos objetos e o local que foi definido. Existem câmeras que são apenas para uso interno, onde não possuem proteção para chuva e câmeras para uso externo com sistema de proteção IP66. Alem do índice de proteção, e o fato de ser interna ou externa, há muita coisa a ser considerado, como o tipo de sensor de imagem, o tipo de lente, distancia focal, entre outras características. Para se aprofundar no assunto clique aqui e confira esta outra matéria onde explica detalhadamente cada característica da câmera de segurança: Entenda algumas siglas de câmeras CFTV.

Definindo o tipo de DVR

Depois de escolher a câmera é hora de escolher o dispositivo para gravação de imagem. O DVR também conhecido como Stand Alone que é o responsável por gerenciar todas as câmeras, fazer a gravação e conexão com a internet e monitoramento Local e Remoto.

Sabendo a quantidade de câmeras podemos definir o modelo de DVR. Existem modelos de 4, 8, 16 e 32 Canais. É recomendo utilizar um modelo que sobre pelo menos uma saída de câmera, pois, depois de montado o projeto, pode acontecer de encontrarmos algum ponto vulnerável.

O DVR Stand Alone não acompanha HD (Hard Disk – Disco Rígido) para gravação, mas permite a instalação interna dele, observe nas especificações do seu DVR qual a capacidade e modelo que ele suporta, os modelos de Stand Alone que trabalhamos funcionam perfeitamente com este modelo (HD Sata Interno para DVR de 1 Tera), sem o HD o seu DVR vai monitorar, mas não vai gravar as imagens das câmeras. A grande maioria dos DVRs disponíveis no mercado possui monitoramento via internet por PC, Celular ou Tablet, vale verificar essas informações antes de finalizar a compra.

Definindo o tipo de cabo

Definido a câmera e o DVR, precisamos escolher o tipo de cabeamento que faremos entre as Câmeras e o DVR Stand Alone. O primeiro passo é calcular a distância das câmeras até o DVR e decidir o tipo de cabo que vamos usar, se vai ser Coaxial ou Cabo de Rede UTP. Sendo que os cabos que chegam a distancias maiores são mais rígidos.

Uma observação importante ao utilizar um cabo coaxial é ver se ele é do tipo bipolar (que vem dois fios para ligação de energia elétrica) e a quantidade de malha que ele tem, quanto menor a porcentagem de malha maior será a perda de sinal e qualidade.

Outra alternativa são os cabos de Rede conhecidos como UTP, esses cabos para quem não conhece tem 4 pares de fios metálicos, com a utilização de um adaptador chamado Balun, para ligação de imagem em cabo de rede usamos dois fios, ou seja, com um cabo de Rede podemos ligar 4 câmeras. A grande vantagem do cabo de rede é ter maior flexibilidade e maior distancia quando se comparado a um cabo Coaxial.

Como já sabemos além da imagem precisamos de energia elétrica para as câmeras, ao usar o cabo de rede podemos também usar 2 fios para imagem e 2 fios para energia elétrica.

Definindo o tipo de fonte

Este é mais um ponto importante do seu projeto, Mini Câmeras, modelos Bullet e Dome usam fonte de 12V com 1 Ampere, você pode usar uma fonte individual para cada Câmera como do modelo deste link (Fonte de 12v 1/2 Ampere), ou usar uma fonte compartilhada de 10 Amperes que permite ligar até 16 Câmeras na mesma fonte, Clique aqui para ver uma Fonte Compartilhada

Se você optar por colocar fontes individuais para cada câmera, ou uma fonte compartilhada, isso vai depender do seu projeto, pode ser que em alguns pontos você consiga uma tomada ao lado da câmera, ou pode ter casos que a energia de todas as câmeras precisam sair do ponto central próximo ao DVR, ou pode ser que você tenha tomadas próximas as câmeras mas que você prefira mandar tudo do CPD onde você possui um Nobreak por exemplo.

Definindo tipo de conector

BNC: Conector metálico mais utilizado em câmeras e equipamentos de CFTV profissionais, possui contato excelente, e grande isolação contra ruídos. Possui a fixação por encaixe e meia-rosca. Minha recomendação é a utilização deste tipo de contectores pela sua firmeza e qualidade de conexão.

Existem dois tipos principais de conectores BNC que são os de Soldar e os de Crimpar, ambos tem uma boa conexão porém os de soldar possuem maior facilidade de colocação, mas os de crimpar ficam mais firmes quando colocados corretamente, utilizando o alicate de crimpar correto.

 RCA: Conector de encaixe normalmente plástico muito utilizado microcâmeras e algumas câmeras, assim como equipamentos de vídeo/som domésticos, possui bom contato e não possui proteção contra ruído e interferência. Conexão e colocação muito prática porém muito frágil.

F: Conector metálico de rosca muito utilizado em alguns acessórios de CFTV como sequenciais e em sistemas de TV a cabo, possui uma colocação muito fácil, e contato e proteção contra ruídos e interferências regulares.

Conectores de alimentação utilizados para as fontes de alimentação:

 P1: Conector plástico padrão utilizado em diversos equipamentos como câmeras, processadores de vídeo de CFTV como quads, multiplexadores, alguns DVRs, panoramizadores, quando a fonte é externa ao equipamento. Esse tipo de conector possui normalmente o pino central (no jaque ou plug fêmea) como positivo (orificio de encaixe no plug macho) e corpo externo como negativo para alimentações DC normalmente 12V ou 9V.

Possui uma conexão regular mas o principal cuidado é em relação a compatibilidade pois apesar de ser um padrão encontramos no mercado diversos tamanhos do pino interno que muitas vezes causam incompatibilidade pois o pino é mais fino que a espessura interna do conector causando a falta de contato.

Borne P4: Quanto as câmeras profissionais, grande parte utiliza conexão tipo borne parafusado com contato excelente, e baixa possibilidade de desconexão acidental. Recomendo a utilização deste tipo de conector pela sua firmeza e conexão.

Instalação

 Colocando os cabos:

  • O cabo deve ser fixado de modo que o comprimento dele seja respeitado e gere sinais de boa qualidade. Deve haver um espaço de trinta centímetros (um pé) entre os fios e cabos e as linhas de energia.

  • Mantenha o comprimento dos fios menores do que 130 metros caso utilize um cabo de malha RGC-59. Para cabo RG-59/U até 230 metros

  • É bom se você distribuir ganchos extras pelos cabos tanto nos locais das câmeras quanto nos locais de monitoração para possíveis ajustes.

 Montando as câmeras:

  • A maioria das câmeras de CCTV (circuito fechado) já vem com parafusos e suportes para montagem. Coloque o suporte firmemente. Prenda a câmera no suporte e ajuste a posição da mesma.

  • As conexões de energia diferirão dependendo do tipo de fornecimento de energia e de entrada, então observe a polaridade antes de arriscar destruir a câmera. Os cabos vermelhos ou brancos são para terminais positivos e os pretos para negativos.

  • Se você estiver usando um cabo coaxial bipolar para passar imagem da câmera, este tipo de cabo já vem com dois fios para ligação de energia elétrica, ai você pode utilizar os conectores P4 Macho e P4 Fêmea com BorneP4 Fêmea com Borne para fazer as conexões com a câmera e a fonte.

  • Enganche os conectores e repita os passos para cada câmera.

Conexão de gravação e monitoração

 

  • Guarde espaço para os monitores e gravadores para que você ainda possa determinar o local onde será a fonte de energia.

  • A fonte de energia deve ser instalada próxima das entradas de vídeo. Os condutores de energia devem ser separados dos cabos siameses e ligados a fonte. Observe a polaridade como com as câmeras. Não plugue a fonte na saída de energia ainda.

  • Conecte o DVR ao monitor. Proteja o equipamento de picos de energia com um regulador de voltagem. Certifique-se de que há outra alternativa no caso de faltar energia.

  • Ligue as câmeras, depois os monitores e finalmente o gravador DVR. Passe por cada câmera e ajuste a posição de acordo com o que você quer que seja filmado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *